Audiência Pública solicitada por Bira discutirá vacinação dos quilombolas

A Comissão de Direitos Humanos da Câmara Federal aprovou, ontem (22), a realização de uma Audiência Pública para discutir o cronograma de vacinação dos quilombolas no Brasil contra a Covid-19. O requerimento é de autoria do deputado Bira do Pindaré (PSB/MA), presidente da Frente Parlamentar Quilombola e de Combate ao Racismo.

Por proposta do maranhense, os quilombolas foram inclusos no grupo prioritário do Plano Nacional de Vacinação. Mas, segundo o parlamentar, grande parte das comunidades ainda esperam pela vacina e, dentre estes, muitos não tem previsão de quanto serão vacinados.

Bira frisou que a vacina é a grande esperança da população para conter a Covid-19, e que a postura do governo federal para adquirir a vacina foi desastrosa, o que causou o atraso de, pelo menos, seis meses a imunização no Brasil. Não diferente, segundo ele, as ações descoordenadas do Ministério da Saúde, que comprometido que a imunização avance no Brasil, sobretudo nas comunidades quilombolas.

“Mais de um ano desde o início da pandemia, a situação do país é dramática e piora a cada dia. Seguimos batendo recordes de contaminados e de vidas perdidas em razão dessa doença maldita”, pontuou. “Os estados e municípios tem feito grandes esforços para conter a contaminação e adotam medidas que estão ao seu alcance para preservas vidas, mas o governo federal não colabora”, acrescentou.

Dentre os convidados para a Audiência Pública estão o ministro da Saúde, o secretário de vigilância em Saúde, o diretor do departamento de vigilância das doenças transmissíveis, o secretário de Ciência e Tecnologia e Insumos Estratégicos, além do presidente da Fundação Cultural Palmares, representantes da Coordenação Nacional de Articulação das Comunidades Negras (CONAQ) e do Centro de Cultura Negra do Maranhão (CCN).