Bira mantém luta por auxílio emergencial de r$ 600

Na madrugada desta quarta-feira (10), a Câmara Federal aprovou a PEC 186 que reduz o auxílio emergencial para R$ 250 e o número de beneficiários. O deputado Bira do Pindaré (PSB/MA) reafirmou a luta pelo auxílio emergencial de R$ 600.

“Nós estamos enfrentando uma pandemia, com mais de 268 mil pessoas mortas e famílias devastadas. O Brasil precisa de vacinas e de auxílio emergencial decente, que atenda as expectativas do nosso povo”, salientou.

O maranhense lembrou que, além das reduções ao auxílio, a PEC ataca direitos dos servidores e acaba com importantes fundos setoriais, como o Fundo para crianças e adolescentes. Para ele, todos os ajustes fiscais já foram feitos para que haja contenção dos gastos excessivos e o trabalhador não pode ficar, novamente, responsável por essa conta.

“Estamos falando de policiais, dos profissionais da educação, da saúde, de amplos setores que atendem a população, das pessoas que trabalham para manter esse país funcionando”, assinalou.

Completando o raciocínio, questionou o motivo do parlamento não discutir o teto de gastos para conter a sangria dos recursos públicos para o mercado financeiro. “Por que a gente não discute a dívida pública? A transferência de recurso para os banqueiros? Chega de tratar os servidores públicos como vilão!”, sublinhou ao classificar os servidores públicos como ‘heróis da resistência’.