“O Brasil precisa é de comida e vacina”, alerta Bira ao falar das interferências de Bolsonaro no legislativo e judiciário

O vazamento da conversa do presidente da república, Jair Bolsonaro, com o senador Jorge Kajuru foi repercutida na sessão da Câmara desta terça-feira (13) pelo deputado Bira do Pindaré (PSB/MA), que classificou o ato do chefe do executivo como mais um crime de responsabilidade. O parlamentar ressaltou que o país enfrenta um dos piores momentos da pandemia, com 116 milhões de brasileiros e brasileiras sem comida suficiente na mesa e, pelo menos, 19 milhões sem ter o que comer.

“E o que faz o presidente da república diante disso? Tenta interferir no legislativo e no judiciário para impedir uma CPI, que é uma prerrogativa do poder legislativo, e, além disso, conspirar contra um ministro do Supremo Tribunal Federal. Esse não é o papel de um presidente, sobretudo nesse momento que enfrentamento um dos piores momentos da pandemia, do desemprego e da fome, mas não é com isso que ele está preocupado”, frisou.

Lembrando da briga de Bolsonaro por mais armas no Brasil, o vice-presidente do PSB afirmou que a urgência da população é por vacina no braço e comida na mesa. Nesse sentido pediu aos colegas da Câmara e do Congresso toda a sensibilidade no uso das prerrogativas cabíveis a eles para garantir que o governo Bolsonaro cumpra o papel que o compete e, assim, a possa, pelo menos, sobreviver diante desse ‘caos que estamos vivendo’.

“É esse o apelo que eu faço a essa Casa, que a gente possa agir com todas as prerrogativas que temos, para que o governo seja obrigado a cumprir com as suas obrigações porque o povo está morrendo à míngua e nós não podemos ficar calados, de braços cruzados, diante disso. Não é aceitável o que está acontecendo em nosso país e nós precisamos reagir a altura. O Brasil precisa é de governo, de vacina no braço e comida na mesa”, concluiu.