ROMPIMENTO DE BARRAGEM SERÁ DEBATIDO EM AUDIÊNCIA PÚBLICA

O rompimento da barragem da mineradora Aurizona, na cidade de Godofredo Viana-MA, será tema de Audiência Pública na Comissão de Direitos Humanos da Câmara. A solicitação foi feita pelo deputado federal Bira do Pindaré (PSB/MA) e o requerimento foi aprovado na sessão na última quinta-feira (22).

Há quase um mês, no dia 25 de março deste ano, uma barragem de rejeitos da mineradora Aurizona S.A. (MASA), subsidiária da mineradora canadense Equinox Gold, se rompeu na cidade que tem uma das maiores reservas de ouro do mundo e o maior garimpo do minério do Brasil.

O episódio causou inundações, deslocamento de pilhas de estéril, causado pela explosão de dinamites e cerca de quatro mil habitantes ficaram isolados e contaminou o principal reservatório de água potável, que abastecia uma população de 4 mil pessoas.

Para Bira, é fundamental que a Câmara fiscalize e investigue o rompimento da Barragem e as consequências socioambientais causadas por ele. “Não podemos ficar parados diante da ocorrência de um possível crime socioambiental das mineradoras, precisamos investigar todas as denúncias. A população das comunidades locais está vivendo sob uma ameaça constante aos seus direitos”, defendeu.

Segundo relatou no requerimento, a contaminação desse tipo de minério em corpos hídricos pode acarretar uma série de impactos sociais e ambientais. Dentre elas, doenças, aumento da pobreza e da desigualdade social, como ocorreu na cidade de Brumadinho, em Minas Gerais.

A barragem possui volume em torno de 10 milhões de m3, volume aproximado da barragem da Vale que rompeu em Brumadinho, e já sofreu outro rompimento em 2018.
Neste domingo (25), às 8 da manhã, o Movimento dos Atingidos pela Base realizará, em São Luís, um ato simbólico em caráter de denúncia.